Contador de visitas

contador grátis

domingo, maio 18, 2008

DEDICAÇÃO AOS NOSSOS SEMELHANTES

Todas as vezes que falamos em Deus, Jesus Cristo e nossos Orixás, os Deuses do panteão africano, ouvimos falar na necessidade de nos dedicarmos ao bem, ao amor universal como formas únicas de alcançarmos as graças tanto nesse plano físico como em outros planos, os espirituais.

Porém em que grau temos que nos dedicar ao nosso semelhante para que possamos ver aparadas as arestas de nossa vida terrena?

Bem, pensemos que a dedicação aos nossos semelhantes, é antes de tudo, uma dedicação à Olorúm, Zambi, Jeová, Alá, Deus apenas. Vier em prol de outros meus irmãos, é algo dos mais difíceis de realizarmos, até mesmo porque em sua maioria as pessoas não reconhecem todo nosso esforço em prol delas.

Aí está explícita uma das máximas de Jesus Cristo: “faça ao seu próximo somente aquilo que gostaria que ele lhe fizesse”. Será que não gostaríamos de ver uma outra pessoa mesmo que estranha, se dedicando, por exemplo, a nos conceder um minuto de seu tempo para nos oferecer um sorriso? Claro que sim! Somos humanos se como tal, necessitados de muito mais coisas do que podemos imaginar.

Em nossa caminhada queridos irmãos somos sempre chamados a abdicar de nosso tempo em prol da felicidade de alguém. E se soubermos fazer com desprendimento, veremos quão maravilhoso é o ato de deixarmos de lado nossos afazeres e até mesmo nossa felicidade momentânea em prol de um irmão.

Ás vezes temos uma pessoa amada passando por uma dificuldade e em nosso egocentrismo é comum nossas mentes dizerem: “e eu com isso? Não é problema meu, então que se vire e resolva seus dilemas”. Outras vezes nos diz nossa mente:” quando passei por algo semelhante ou até mesmo pior resolvi sozinho pois ninguém me ajudou”.

Bem, em primeiro lugar temos que ter a certeza de que não existem problemas maiores ou menores. Cada problema é único e para quem o sofre é incomensurável. Mas, se tivermos a capacidade de abrirmos mão de nosso sorriso naquele instante, se não nos negarmos a doar aquele sorriso a outro, com certeza isso valeu nossa vida!

Ao observarmos os filmes de aventura, veremos que os heróis fazem justamente isso, ou seja, abdicam de seus sorrisos e de sua felicidade em prol de pessoas que jamais vimos!

Existe um herói que abdicou tanto de seu sorriso, de sua felicidade e paz, que um belo dia deu em prol de pessoas as quais não conhecia e nem mesmo sabia da existência delas, a sua vida! Esse herói mesmo depois de mais de 2.000 anos de sua morte é cultuado por toas as religiões do planeta e seus ensinamentos passaram de geração para geração e chegaram aos nossos dias atuais. Vocês o conhecem não é mesmo?

Aprendamos irmãos a doar um pouco de nós aos nossos irmãos encarnados ou desencarnados. Sirvamos para que possamos ser servidos, amemos para que possamos ser amados.

Lembremo-nos de que a vida é passageira, e nada mais receberemos do que aquilo que doamos. Afinal, “viver é colher hoje o que semeamos ontem”.

Que nosso pai Oxalá os abençoe, os guarde e aos seus lares e familiares, e que a fartura do gozo pleno do amor e da caridade reine em seus dias.

Sérgio Silveira, Tatetú N’Inkisi Lambanranguange: Odé Mutaloiá.

Contatos:

odemutaloia@hotmail.com