Contador de visitas

contador grátis

terça-feira, abril 05, 2011

POMBO GIRA MARIA MOLAMBO

Para muitos seguidores da Umbanda e do Candomblé, essa Senhora é apenas um ser sem luz, sem condições alguma de ajudar a quem quer que seja. Muitos dizem até mesmo ser ela, um egum, ou seja: um espírito atrasado que não tem a mínima condição de ajudar quem quer que seja em nada.

Julgam-na por seu nome, uma bêbada, sem equilíbrio, mas seu nome está relacionado somente a uma fase de sua vida terrena como veremos mais abaixo.

Ela ao contrário do que pregam alguns, é sim, um ser de muito conhecimento e de muita sabedoria e, além disso, possui muitas condições para ajudar a todos nós em nossa caminhada aqui na Terra, afinal é um Exú Mulher e como tal, tem passagem livre entre os dois mundos. Conhece as duas faces da moeda e sabe o que é a dor e o sofrimento.

Teve vida terrena sim, em um Estado Brasileiro onde conheceu a magnitude da fartura e a dor da miséria, mas passemos á sua história:

Segundo o pesquisador Reginaldo Prandi, em sua publicação, Pomba Gira e as Faces Inconfessas do Brasil. Herdeiras do Axé cap. IV, seu nome de batismo teria sido Rosa Maria e residia e Alagoas. E ela era prometida a um determinado herdeiro de uma família muito influente.

Mas, como o amor fala mais alto, e assim sendo, nos leva a segui-lo e não às regras a nós impostas, ela fugiu com outro homem por quem era apaixonada, de seu Estado Alagoas para o Pernambuco.

Porém, para os abastados, uma humilhação como essa somente poderia ser paga com sangue e assim o apaixonado casal passou a ser perseguido por onde quer que andasse. Eis que três anos e meio após o começo da incansável perseguição, foram encontrados e sofreram a terrível vingança: o rapaz foi assassinado e Rosa Maria entregue ao pai, que a exemplo das famílias da época, a humilhou e a expulsou de casa.

Durante o tempo em que viveram juntos, Rosa Maria deu à luz uma filha e tendo que sustenta-la não teve outra opção que não a de trabalhar como doméstica em casa de parentes, pois mesmo eles se negavam ajudar a moça, seu próprio sangue.

Mas, como o destino é caprichoso, sua filha desencarnou e ela foi lançada à própria sorte, e assim, sem ter como se sustentar, pois naquela época não se encontrava emprego fácil para mulheres ela culminou em se prostituir.

Algum tempo depois, tomada pela tuberculose e sofrendo terrivelmente com o abandono, soube que seus pais haviam falecido e ela, era herdeira de imensa fortuna. Assim, rica, Rosa Maria dedicou-se á caridade e ajudava a todos e continuou assim até sua morte.

Depois de seu desenlace, conheceu Maria Padilha e optou por entrar para a falange das Pombas Giras.