Contador de visitas

contador grátis

sábado, setembro 28, 2013

A NUVEM NEGRA DA MALDADE



Somos do Santo, da Umbanda ou de outra religião que seja. Temos sim, que ter uma religião, porque somente esta pode nos conduzir ao caminho do bem, e fazer com que vejamos a Obra de Deus em tudo que conhecemos nesse mundo. Aprendemos com a religião que, somente através da bondade e da vontade Divina, conseguimos alcançar tudo o que pedimos. Temos, pois, que nos ater, que, para termos nossos pedidos aceitos e atendidos, precisamos ter o merecimento para tal.

Outra coisa de muito importante, e que não podemos negligenciar, é nosso coração e nossa alma, porque deles saem todos os desejos de nosso corpo material. Desejamos uma boa casa, uma, vida financeira tranquila, mas, esses desejos se dão somente através de nosso coração e nossa alma. E para isso, precisamos estar com ambos, livres da corrupção.

Algumas pessoas reclamam que sentem como se Deus não existisse, que vêm pessoas do mal, terem tudo o que pedem, e que por mais que pratiquem o bem, não alcançam nem parte do que querem. Bem, ocorre que uma nuvem negra paira sobre a Terra e esta impede que as forças do bem vejam o que se passa realmente nesse mundo.

Deus, em sua sabedoria e onipotência, está atento a tudo o que ocorre no mundo, mas, as trevas possuem uma força muito maior do que imaginamos, e esta força está presente em várias religiões, se manifesta como algo do bem, mas, seu único intuito é destruir tudo e todos que encontrar pela frente. Podemos ver isso, na ganância de muitos líderes religiosos e até mesmo em nosso seio. Prova de que o mal está enraizado muito mais do que pensamos.

Não podemos no enganar achando que nada pode essa força. Não podemos criar ilusões pensando que o mal não tem alcance dentro das religiões. Oras, todas as religiões mais antigas, pregam um ser muito ruim que tenta de todas as formas destruir os laços que unem o homem a seu Criador. Não sabemos realmente seu nome, mas, sabemos que existe algo maléfico e que esse ser não descansa nem descansará enquanto não obtiver a parcela que deseja.

E este ser se alimenta de nosso ódio, de nosso rancor e de todos os desejos mais imundos que saem de nosso coração. Isto bloqueia sim, as forças do bem. Impedem que seres iluminados possam agir em nosso meio, trazendo paz e tranquilidade para todos nós. Quando uma pessoa tira a vida de outra, quando mente, quando calunia, rouba, pratica enfim, qualquer ato que desabone sua conduta nos planos de Deus, a força inferior, da escuridão é que está se prevalecendo disso.

Quando alguém se acha no direito de tomar a justiça em suas mãos, nesta hora é o mal falando mais alto em seu coração, deturpando os benefícios que temos ao andar ao lado da luz. E isso queridos, fere nosso Pai profundamente e nossos Orixás e Guias sentem-se envergonhados de nós.

Nesse momento, eles se afastam de nós e nos deixam à mercê desta força, pois que, demos a ela a preferencia que deveria ser de Deus. Quando um marido trai sua esposa, ou vice versa, oferece um banquete para as trevas e esta se congratula com o traidor.

Mas, seu preço é demasiadamente alto, pois que, nada possui essa força que possa nos oferecer. Ao contrario, quando as trevas dão algo a alguém é porque tiraram de outro. Somente Olorúm em sua supremacia tem a capacidade de nos oferecer a fartura de vida, de pão e de tudo o mais que precisamos. Afinal é nosso Pai, e como tal é provedor, não permitindo que venhamos a sucumbir nas mãos de quem nos quer mal.

Porém, quando agimos dentro dos ditames das Leis Divinas, destruímos o mal, e fazemos prevalecer o bem, e este é Olorúm, Deus. Quando amamos, quando nos calamos diante das infâmias que somos vítimas, quando deixamos de fazer o mal para fazer o bem, quando confiamos na justiça Divina, quando não traímos, nisso tudo damos forças a Deus para que seus mensageiros possam interagir em nosso favor.

Estudamos, praticamos nossa doutrina, mas na verdade, não sabemos como realmente é o outro lado. Não vivenciamos a passagem e nem mesmo participamos da ceia oferecida às almas daqueles que se foram desse mundo. Então, não temos a capacidade de garantir o que é a vida do outro lado, nem mesmo como se passam por lá as coisas.

Por mais que nossos Guias e demais espíritos falem da vida pós túmulo; não podemos garantir como realmente é, porque isso faz parte dos mistérios de Deus. Não podemos como seres falhos  que somos, termos acesso ao mistérios Divinos, pois se assim o fosse não seriamos mortais. Não temos como nos comparar com a Supremacia Divina que tudo criou e de tudo sabe.

Precisamos dissipar essa nuvem negra da maldade, que faz com que nossos corações endureçam e percamos a plenitude dos prazeres que o Céu pode nos dar. Temos que entender que nada somos, mas sim, fazemos parte de um plano de Deus que este jamais irá desejar nossa destruição ou de nosso espirito. Quando Maria foi avisada da chegada de seu filho Jesus, as trevas imediatamente se abateram sobre ela e sua família, pois não desejavam que o Cristo viesse e trouxesse com Ele a paz para a humanidade. Sabemos que esse mesmo Cristo sofreu e padeceu em uma cruz. Que foi violentado de tal forma, que nenhum de nós, por mais que tenha amor por Deus, conseguiria suportar.

E este mesmo Cristo, não só suportou como ainda perdoou aqueles que o penduraram na cruz, como exemplo do poderio soberbo que somente os homens são capaz de ter.  Como Cordeiro a ser imolado, deixou-se levar para o abatedouro, com um único pensamento: que Deus iria prover a paz para sua alma. Nos ensinam que Ele, Cristo disse antes de morrer: “Pai, em suas mãos entrego meu espírito”. E isso por saber que somente através do sacrifício poderia chegar até o Pai.

Então, como podemos supor que passaremos por essa vida, sem deixar aqui as marcas de nossa dor? Só que a dor não se trata de punição ou algo do tipo, mas sim, de aperfeiçoamento de nosso espirito. Obviamente não entendemos o porquê de ter que ser assim, mas, como disse uma determinada entidade: “Deus não existe para ser entendido nem questionado, e sim para ser amado e respeitado”. O que vemos aí é tão somente a obediência às Leis Divinas. Não temos que entender algumas coisas, pois que, elas não foram feitas para serem entendidas.

Precisa-se no mundo de mais amor, de menos ódio porque somente assim, conseguiremos deixar as forças da luz prevalecerem nesse mundo. Enquanto dermos vasão aos sentimentos ruins, manteremos o mal cada vez mais forte e com isso o bem mais longe de nós.

Não devemos em hipótese alguma, questionar à Deus e muito menos o porquê de as coisas serem assim. Precisamos é nos convencer de que; quanto mais dermos vasão ao mal, mais e mais nossos Orixás, Guias e protetores estarão longe de nós e consequentemente as forças que tanto podem nos ajudar.

Sérgio Silveira, Tatetú N’Inkisi, Odé Mutaloiá.