Contador de visitas

contador grátis

terça-feira, novembro 26, 2013

EKEDI SUSPENSA



Existem inúmeros cargos dentro de uma “roça” de Santo e todos possuem valor e são dignos de respeito. Algumas pessoas insistem em dizer que não batem cabeça para uma determinada EKEDI, pelo fato de ser ela, apenas suspensa e não feita.

Bem, sou de uma nação onde os cargos são respeitados independente de a pessoa ser feita ou não. Ocorre que quando uma pessoa é suspensa como Ekedi, foi porque o Orixá da casa, ou seja, o DONO VERDADEIRO DA CASA, viu que aquela pessoa tem o cargo e deseja que ela faça parte de seu Axé. Muitas vezes porém, a pessoa não tem condições financeira de ser iniciada, ou mesmo não o pode devido a assuntos além de nossa alçada, mas, isso não significa que ela não seja digna de respeito, ao contrário.

Uma mulher não ocupa esse cargo porque deseja apenas. Ela traz consigo desde seu nascimento, e se o traz é porque seu Orixá o traz antes dela, então porque não respeitaremos essa mulher?

Ekedi, é antes de tudo, mãe e como tal deve ser respeitada. Não fazemos as coisas sozinhos dentro de nossa casa, precisamos de pessoas que nos auxiliem e cuidem dos Orixás que estão virados enquanto alimentamos outro, ou mesmo fazemos qualquer outro fundamento dentro do Santo. Um yawô não pode nos auxiliar, por exemplo, em uma feitura, em uma matança ou mesmo dentro dos ritos fúnebres. Quem então, poderá nos ajudar? As Ekedis e os ogãs. Sem eles, quase nada podemos fazer, afinal são eleitos pelos Orixás para nos auxiliarem naqueles momentos mais complicados, quando realmente estamos impossibilitados, afinal, quem consegue assoviar e chupar cana ao mesmo tempo?

Não escolhemos as Ekedis de nossa casa, porque nos encantamos com seus olhos. É nosso Orixá quem escolhe, assim como é ele quem dançará com ela e para ela, então, como não respeitarmos essa pessoa? Pode sim, uma Ekedi nos auxiliar mesmo que não seja ainda confirmada, ou feita. Ekedi é traduzida como: mãe que o Orixá escolheu, isso devido a correspondência desse nome dentro do dialeto ioruba. Então se ela é a mãe que nosso Orixá escolheu, o fato de não a respeitarmos, não seria também o fato de faltarmos o respeito com quem a indicou e/ou escolheu?

Temos que aprender muito com nossos antepassados, que por sua vez, respeitavam os cargos das pessoas dentro do Santo e com isso, valorizavam muito mais os fundamentos e preceitos das “roças” de Santo.

Eles, não tinham muito o conhecimento escrito, era mais oral, e mesmo assim, respeitavam e guardavam os preceitos e as hierarquias do Santo. Oras, se um yawô não respeita uma pessoa que tem um cargo mais elevado que ele, como poderá ser um zelador ou zeladora de Orixá no futuro?

Ao vermos uma Ekedi e ela nos toma a benção, temos a obrigação de trocar de benção com ela, ou seja: a abençoamos, mas também pedimos sua benção, porque se não agirmos assim, estamos dispensado a benção de um Orixá e posso garantir, que essa faz muita falta em nossa vida. Da mesma forma que a benção de nossa mãe carnal nos faz falta, a de um Santo nos faz também, porque quando abençoamos alguém, na verdade, estamos abençoando em nome de nosso Orixá.

Porém, é importante que da mesma forma que nós rodantes, respeitemos uma EKEDI, que ela também nos respeite porque o sentimento recíproco é a verdadeira essência do Candomblé. Não podemos somente respeitar sem sermos respeitados, como não podemos ser respeitados e não respeitarmos. Dentro das funções de um barracão, a Ekedi é de suma importância, afinal, é ela quem nos auxilia, isso pelo fato de precisarmos de uma pessoa que não “rode de Santo” quando em fundamentos.

Existem no entanto, alguns ritos que não pertencem às Ekedis, e esses são: jogar búzios, borizar e/ou raspar uma pessoa, dar ebós entre outros. Alguns desses atos no entanto, são liberados para que elas realizem, mas, somente o zelador que as iniciou poderá dar-lhe esse direito.

Não cabe a uma Ekedi jogar búzios para clientes. Isso pertence aos sacerdotes e sacerdotisas de Orixá, porque, da mesma forma que a Ekedi é preparada para nos auxiliar em todos os rituais, somos preparados para essa função e cabe somente aos rodantes, com obrigação em dia, jogar búzios, dar de comer a Orixás entre outros. Temos sim, que saber o que nos cabe dentro de uma casa de Santo e agir com sensatez, respeitando os limites que cada um tem.

Mas afirmo que: uma Ekedi, tem sim, que ser respeitada, pois que, mesmo sendo suspensa, mas o foi por um Orixá e a eles devemos carinho, amor, respeito e submissão às suas leis, que são na verdade as Leis de Olorúm.

Portanto, se tem uma ou várias Ekedis em sua casa, mesmo que seja apenas suspensa, respeite-a, pois elas são as mães que nossos Orixás escolheram para zelar deles e de nós. Ame sua mãe Ekedi da mesma forma que ama seu zelador, porque ela com certeza, representa a mão que o iniciou.

Sua benção minhas mães Ekedis.