Contador de visitas

contador grátis

sábado, abril 19, 2014

A INQUISIÇÃO MODERNA



Creio que todos já ouviram falar da Santa Inquisição, que aliás, de Santa nada tinha, pois em “nome de Deus” invadiam casas, queimavam pessoas em fogueiras, torturavam, estupravam, arrancavam unhas e tantas outras atrocidades, e tudo porque as pessoas, suas vítimas, não compartilhavam da mesma fé que a IGREJA DE ROMA. Muitos dos bens que essa mesma Igreja tem, deve-se aos crimes que ela cometeu, dizendo-se “em nome de Cristo e de Deus”. Seus ouros, suas joias as mais variadas, seus bancos, tudo enfim, deu-se início com as guerras que ela patrocinava ou que exigia que ocorressem, e os Reis, temendo a ira papal, iam para a guerra, ou então, iam, com a promessa da redenção de todos os seus pecados.

Mas, engana-se quem pensa que a “Santa Inquisição” terminou. Ela apenas mudou de nome, e hoje em dia permanece mais viva que nunca. Hoje ela tem o nome de “Cruzada do Senhor Jesus” e é levada em frente por pessoas como o Sr. Marcos Feliciano, Edir Macedo, Silas Malafaia, entre outros que pregam para seus fiéis, que nós, do Candomblé e da Umbanda, somos seguidores do demônio, etc., e tal.

Quantos Templos nossos já não foram invadidos, pelo séquito do Sr. Edir Macedo, que diga-se de passagem, a mídia nacional, já mostrou que usa a SUA IGREJA para lavagem de dinheiro? Quantos outros Templos nossos ainda terão que ser invadidos, e outros membros nossos terão que apanhar desses PILANTRAS, antes que a Justiça aja realmente?

Onde está a laicidade do Brasil? Está na lei apenas para garantir os direitos dos evangélicos, que nãos nos respeitam nem mesmo nas salas de bate papo de nossas religiões. E onde está a justiça que não coíbe isso? Deve estar amarrada, pois quem faz a justiça são os Deputados e Senadores e em sua grande maioria são sim, evangélicos.  Enquanto essa realidade não mudar, seremos massacrados e com a benção da justiça, essa mesma que diz que nos ampara.

Que dia vimos um desses evangélicos ser preso por invadir nossos templos? Sabiam o termo MACUMBA É PEJORATIVO? Sim, o é. Mas a justiça nada faz em nossa defesa, e quando chegam as eleições, esses mesmos que se calam diante de nossa dor, vêm em nossa casa com a cara mais lavada do mundo pedir voto.

Irmãos, temos que nos unir, independente da nação, independente de sermos Umbanda ou Candomblé, mas, nos unirmos como tribo, e exigir nos tribunais, o respeito a nós concedido para Carta Magna da Nação, a Constituição Federal. Pois, enquanto nos calarmos, mais atrocidades veremos, e a Santa Inquisição moderna, irá continuar, até o dia que resolverem nos matar em praça pública como faziam em tempos atrás.

               

sábado, abril 12, 2014

CANDOMBLÉ NÃO É UMA RELIGIÃO LIBERAL



Algumas pessoas pensam que dentro de nossa religião tudo é possível, pois, nada é proibido. Mas se enganam e muito. Pensam assim, pois não discriminamos as pessoas por sua orientação sexual, mas temos consciência de que o homossexualismo existe desde os primórdios do tempo e se assim o é, deve-se tão somente à liberdade relativa que Olorúm nos concedeu quando nos criou. Não vemos nada demais na pessoa ser homossexual, ao contrário. O que não compactuamos é com filosofias que condenam o homossexualismo, mas, dentro de seu quadro de sacerdotes e fieis, existem não só o homossexualismo, mas a pedofilia. Isso em nossa visão é contrário a tudo que Olorúm criou, pois quem as crianças são sim, intocáveis.

Porém, o fato de não condenarmos os homossexuais, não significa que somos de uma religião, onde tudo é permitido, onde nada é pecado. Existem leis sérias que regem nossa conduta e essas, são as Leis de Deus e assim sendo nada podemos fazer que vá contrariar essas leis.

Um exemplo disso é o aborto. Ao contrário do que pensam muitos, nossa lei proíbe sim o aborto. Tanto que a mulher que provoca um aborto, fica com uma dívida com Oxum e esta cobrará o debito não interessa quanto tempo passe. Afinal, se uma mulher engravidou, foi porque Olorúm designou aquele espírito para a guarda e proteção daquela mulher e se ela age de forma a interromper a gravidez, está sim, cometendo crime perante nossos Orixás e consequentemente perante Deus.

O mesmo ocorre com as drogas. Não nos é permitido em hipótese alguma, fazer uso de substancias alucinógenas, pois que, nosso corpo é morada de Olorúm e de nosso Orixá. Não temos o direito de usar drogas, pois fere a Sagrada Lei de Deus. Alguns defendem a droga, dizendo que a mesma é utilizada há milênios por povos antigos. Certo. Mas e o que ocorreu com esses silvícolas que se utilizaram das drogas como meio de entrar em contato com Deus? Veem hoje como caboclos, pretos velhos, e até mesmo como exús e assim não puderam ainda descansar no plano espiritual. E isso porque agiram contrariamente ao que determinam as Leis Divinas.

Não temos o direito de andar contra a lei, ou seja: não podemos cometer nenhum crime pois que, a cobrança será dura e longa. Vemos algumas pessoas se dizerem filhos de Santo, mas que praticam estelionato e outros, e isso é errado, porque temos a obrigação de andar dentro dos ditames das leis, pois que, as leis humanas, nada mais são que uma cópia das Leis Sagradas e essas não permitem de forma alguma que uma pessoa aja de forma a prejudicar a outra.

Alguns céticos dizem que Deus não existe. Pois se existisse, não deixaria tanta coisa ruim acontecer no mundo. Ocorre que Deus criou o homem para ser feliz, mas corrompido pela ganancia, ele se desviou dos caminhos a ele determinados e assim gerou uma série de conflitos que precisam ser resgatados. Não acreditamos em inferno, caldeirão onde um ser nos cozinha como se fossemos o Peru de sua ceia, mas cremos sim, que ao cometermos erros, teremos que pagar por eles, e pagaremos aqui mesmo na Terra. E se por ventura, deixarmos esse mundo sem concluirmos nosso acerto de contas, nosso espirito terá que vir novamente e assim por diante, montando assim, uma cadeia interminável de reencarnações e de crimes e dividas a serem pagas.

Nossos Orixás, são Ministros de Deus e assim sendo, não nos permitem em hipótese alguma, que andemos no caminho contrário as suas Leis, pois elas, são a perfeição. Aqueles que usam o nome dos Orixás e Guias para mentir e enganar, se preparem, pois a cobrança virá e com ela, muita dor e lagrimas.

Não temos o direito de fazer nada em contrário com as Leis Divinas, mas sim, temos a obrigação de andar dentro dos ditames desta. Não usamos alucinógenos para entrar em contato com a espiritualidade, pois não precisamos disso, o que precisamos mesmo, são o desenvolvimento correto de nossa mediunidade, as imantações que ligam nossa energia com a energia desses seres maravilhosos.

Se precisássemos de algum tipo de alucinógeno para entrar em contato com o espiritual, então, por que que, ao recolhermos uma pessoa para obrigação, nos mantemos afastados de álcool, sexo e tudo o mais que é mundano?

Candomblé nunca foi uma religião liberal. Se aceitamos a pessoa com seus vícios, temos a obrigação de através de obrigações para os Orixás, doutrina e muita conversa e paciência, mostrar à pessoa que aquilo é errado e que precisa ter seu corpo limpo, pois que ele é o principal Templo de seu Orixá, de seus Guias e de Olorúm, nosso Eterno Pai. Não podemos compactuar com erros, pois estaremos maculando nossa aura, nosso espírito e nossa religião. E onde um Templo é maculado, somente as forças das trevas ali permeiam. Obviamente que não construímos nossos Templos para servirem de esconderijo para as forças do mal, ao contrário, quando erguemos nossa Casa, ela é na verdade de nosso Santo e queremos que ali reine a paz, a saúde e a prosperidade.

Orixá é amor, perdão, misericórdia, prosperidade, mas cima de tudo: REPRESENTA AS LEIS DE DEUS.