Contador de visitas

contador grátis

quinta-feira, dezembro 31, 2015

Para pedir misericórdia à Oxalá em 2016

Escolha bem 1/2 kg de canjica branca, retirando toda a sujeira. Depois lave bem e coloque para cozinhar até que fique bem mole, no ponto de comer. Então, separe a mesma da água, reservando a água para um banho. Regre com mel de abelhas, coloque dentro de sua casa e ao lado acenda uma vela de sete dias branca e um copo ou quartinha de louça branca com água.

Deixe por três dias, e após, suspenda a tigela, colocando a canjica branca dentro de uma sacola e descarregue em água doce corrente e limpa. Deixe a vela queimar até terminar,e  após descarte a mesma e a água despeje em uma planta que não tenha espinhos.

A água onde cozinhou a canjica, depois de bem fria, coloque dentro da mesma um pouco de mel e após um banho de asseio com sabão de coco da cabeça aos pés, fique de joelhos dentro do banheiro e despeje esse banho da cabeça aos pés, não se enxugue e vista roupas claras. (Esse banho deve ser tomado preferencialmente antes de entregar a canjica para Oxalá, lembrando que não se deve praticar sexo antes da obrigação e depois dela, por ao menos 24 horas).

Para que Oxalá o ajude em 2016

Pegue uma boa quantidade de inhame chinês, lave e coloque para cozinhar com casca. Depois de cozido e frio, descasque-os e amasse em uma tigela bem limpa, com azeite de Oliva e mel de abelhas. Após estar uma massa uniforme, faça bolinhos com ela, quantos der. Então, escreva seus pedidos à lápis, coloque no prato e por cima, coloque os bolinhos de inhame. Arreie essa obrigação em local mais alto que sua cabeça. Ao lado acenda uma vela de sete dias branca e um copo com água. Após três dias, retire o prato, despeje os bolinhos em uma sacola e descarregue em água corrente e limpa, ou em local de mato limpo. A vela deixe acabar de queimar ao lado do copo, e, depois que queimar pode descartar e a água despeje em uma planta sem espinhos. 

segunda-feira, dezembro 21, 2015

Oxalá, Orixá regente de 2016




O ano de 2016 trará a regência ímpar de Oxalá. O pai de todos nós e de todos os Orixás. Aquele que ajudou Olorúm na criação do mundo, aquele que reina absoluto em todas as cabeças, independendo do Orixá que seja a pessoa.

Como regente de 2016, Oxalá mostra através do Oráculo de Ifá, que 2016 será um ano onde as pessoas tenderão a buscar a paz e harmonia. Será um ano que propiciará aos injustiçados, aos menos providos financeiramente, a terem uma condição mais digna. Isso porque, sendo Ele o Grande Pai de todos, traz ao mundo a redenção para os sedentos de justiça e de amor. Irá ainda o próximo ano, ser benéfico para os lares e as famílias que se uniram somente por causa do amor, afinal, o Pai Maior, traz a paz para os lares, a compreensão para os casais e a harmonia entre seus filhos.

Junto de Oxalá, temos Oyá, a grande guerreira e justiceira. E consequentemente seu esposo Xangô também caminha junto de Oxalá nesse ano que se iniciará dentro de alguns dias. Se por uma lado, Oxalá nos traz a paz para nossas vidas, por outro Xangô manda avisar que se acautelem todos os que fizeram mal para seu próximo, todos os que ludibriaram e roubaram, pois Oxalá traz também a justiça imparcial para nossas cabeças e para o mundo como um todo. Mostram os búzios, que, teremos um ano onde poderemos, à exemplo de 2015, comer com tranquilidade pois nosso Pai Oxalá, mostra as chuvas ainda banhando por um bom tempo nosso Planeta e com isso, nos garantindo o alimento que Odé tem nos proporcionado durante esse ano que se finda.

Podemos esperar uma reviravolta muito grande dentro de vários seguimentos da sociedade, pois, Oxalá mostra poderosos perdendo muito, e, sofrendo as consequências de uma vida desregrada, alimentada com roubo, calunias e injurias. Traz esse grande e valoroso Orixá, o fim de uma era, e o ressurgimento de uma outra, nos guiando para o equilíbrio que tanto precisamos para podermos galgar os degraus que nos levarão ao nosso Pai, Deus, o Onipotente.

Oyá nos mostra que, todos os que de uma forma ou de outra, prejudicaram ao menos favorecidos, serão punidos com rigor e imparcialidade, afinal, Deus e seus Ministros, nossos Orixás, não dormem e estão atentos à tudo que se passa na humanidade e no Planeta. Ai daqueles que fizeram os pobres sofrerem e chorarem, pois que, derramarão lagrimas amargas, pois a justiça reafirmo: será imparcial e impiedosa. Esta grande guerreira e justiceira, traz com seu carrego, toda a fúria de Olorúm e de seus Ministros, contra os que mentiram, roubaram e enganaram, e esses serão punidos de forma exemplar.

Dentro das casas de Santo, recomenda-se que se dê de comer a Oxalá já no primeiro dia do ano, cobrindo o local onde será feito o ritual com um alá branco, para que a paz reine nesse mundo, e que a justiça seja impiedosa com quem merecer.

Para os que amam os festejos de fim de ano, recomenda-se mais que nunca o uso do branco, que acendem seus altares e anjos da guarda com velas brancas, e que regrem seus Orixás com mel, pedindo a misericórdia a Oxalá. E se possível for, que coloquem ebô nos pés de seus Santos, para que esses venham na vibração pura de Oxalá, concedendo assim, a paz e a fartura para seus filhos. Mas, também para que nos defenda do poder nossos inimigos que quando se virem acuados, farão de tudo para destruir o máximo possível.

Peçamos a Oxalá que sim, que seja feita a justiça de forma imparcial em cima daqueles que vilipendiaram o povo e a coisa pública, que agiram com menoscabo com os menos favorecidos, que debocharam dos pobres e os condenaram ao sofrimento e amarguras.
Peçamos à Oxalá que, aqueles que nos prejudicaram, que roubaram e farrearam com o dinheiro público, sejam sim, vítimas da justiça mais firme para que aprendam de uma vez por todas que, o povo tem sim, Deus ao seu lado. Algumas intrigas irão ainda tentar arruinar mais do que já está, a situação do País e do povo, mas Oxalá nos mostra a saída para tudo, através da Justiça de Deus e de seus Ministros, os Orixás.

Se Oxalá é o pai da misericórdia, também é o pai da chibata, isso os que são feitos no Santo sabem. E ele virá reinando, pedindo paz para seu povo, mas chicoteando sem dó os que estão andando fora da Lei de Olorúm e dos mandamentos que Iká nos deixou. O Odú Ossá reinará esse ano, e com ele, a justiça de Xangô, Oyá e Yemanjá se farão presentes durante todo o ano de 2016 e assim sendo, que se cuidem os que amam o “jeitinho brasileiro”, pois que, se perderão em um mar de lagrimas e sofrimento.

Wárins será o Odú do primeiro dia do ano, e com ele, a guerra e destruição tentarão se instalarem na Terra, mas Oxalá estará atento para defender seu povo de todas as mazelas e agruras da vida. Mesmo as pessoas do Santo, que cometeram erros para com os demais, tomem medidas de arrependimento, pois que, nosso Pai, aí está, reinando absoluto, sendo auxiliado por Xangô e Oyá.

Feliz ano novo para todos nós, na presença de Oxalá, o Orixá regente de 2016!

Os dezesseis mandamentos de Iká:

1) wón ní kí wón ma fi èsúrú pe èsúrú
 2) wón ní kí wón ma fi èsúrú pe èsúrú
 3) wón ní kí wón ma fi odíde pe òòdè
 4) wón ní kí wón ma fi ewé Ìrókò pe ewé Oriro
 5) wón ní kí wón ma fi àimòwè bá won dé odò
 6) wón ní kí wón ma fi àìlókó bá won ké háin-háin
 7) wón ní kí wón ma gba onà èbùrú wo'lé Àkàlà
 8) wón ní kí wón ma fi ìkóóde nu ìdí
 9) wón ní kí wón ma su sí epo
 10) wón ní kí wón ma tò sí àfò
 11) wón ní kí wón ma gba òpá l'ówó afójú
 12) wón ní kí wón ma gba òpá l'ówó ògbó
 13) wón ní kí wón ma gba obìnrin ògbóni
 14) wón ní kí wón ma gba obìnrin òré
 15) wón ní kí wón ma s'òrò ìmùlè l'éhìn
16) wón ní kí wón ma sàn-án ìbàntè awo Wón dé'lé ayé tán ohun tí wón ní kí wón má se wón nse Wón wá bèrè síí kú

Wón fí igbe ta, wón ní Òrúnmìlà npa wón

Òrúnmìlà ní òun kó l'óún npa wón

Òrúnmìlà ní àìpa ìkìlò mó o won ló npa wón

Àgbà re d'owó re.

Tradução para o português

1 - não digam o que não sabem (èsúrú pode ser tanto uma conta sagrada como um nome de uma pessoa);
 2 - não façam ritos que não saibam fazer (novamente avisa não troquem a conta sagrada pelo nome);
 3 - não enganem as pessoas (trocando a pena de papagaio por morcego);
 4 - não conduzam as pessoas a uma vida falsa (mostrando a folha de ìrókò e dizendo que é folha de oriro);
 5 - não queiram ser uma coisa que vocês não são (não queiram nadar se vocês não conhecem o rio);
 6 - não sejam orgulhosos e egocêntricos;
 7 - não busquem o conselho de Ifá com más intenções ou falsidade
 (Àkàlà é um título usado para Òrúnmìlà);
 8 - não rompam (não mudem) ou revelem os ritos sagrados, fazendo mal uso deles;
 09 - não sujem os objetos sagrados com as impurezas dos Homens; busquem nos ritos sagrados somente coisas boas;
 10- os templos devem ser lugares puros, onde a sujeira do caráter humano deve ser lavada;
 11- não desrespeitem ou inferiorizem os que têm maior dificuldade de assimilar conhecimentos ou deficiências no caráter, ajude-os a mudar;
 12- não desrespeitem os mais velhos, a sabedoria está com eles, a vida os fez aprender;
 13- não desrespeitem as linhas de condutas morais;
 14- nunca traiam a confiança de seu semelhante;
 15- nunca revelem segredos que lhe são confiados; falar pouco e somente o necessário demonstra sabedoria;
 16- respeitem os que possuem cargos de responsabilidade maior; o Babalaô é um Pai, portanto, é devido grande respeito aos Pais.




quinta-feira, agosto 27, 2015

Temos que respeitar as Quizilas de nosso Orixá.



Todos que somos feitos, sabemos que existem certas comidas que são tabus dentro de nossa religião, assim como cores, e outros. E estas são as quizilas do Santo, que ao contrário do que pensam muitos, a palavra correta é quizila sim, e não Kiijilas como dizem outros. Ocorre que essa palavra é oriunda do vocábulo do nordestino e que foi introduzida dento do dialeto das roças de Santo pelos nossos mais antigos sacerdotes.
Quizila dentro do vocábulo do nordestino, significa, tudo aquilo que contraria, que vai contra os costumes, que aborrece, e assim sendo, os antigos vendo que sua pronuncia se adequava perfeitamente dentro do Axé Orixá a introduziram e até hoje usamos.

Ocorre que, com a modernização, algumas pessoas acharam de modernizar também o nosso culto, mas, é um grande erro, porque nossos preceitos vêm de tempos imemoriáveis e não temos como, modernizar a religião. Baseados nessa modernidade toda, alguns dizem que comem de tudo pois, ao colocarem determinada comida na boca, não sentiram nada, nem mesmo um arrepio, vontade de vomitar, nada, nada mesmo, e eis aí seu maior engano!

As comidas que são tabus para os Orixás, não manifestam a quizila com nada disso, nem mesmo com nenhum outro sintoma físico. Elas causam danos na vida das pessoas. Presenciei casos, que pessoas que comiam de tudo, perderam empresas, outros que eram de Oyá teimaram em comer carneiro, e nada sentiram, mas, em alguns casos, vi gente passar até fome. Temos que respeitar as quizilas de nosso Pai ou Mãe, afinal, existem comidas que são proibidas para todos os Santos, mas, existem aquelas que são quizilas somente para certas qualidades, e outras que são quizilas somente para o Orixá da pessoa.

Bem, vivemos em um país abundante de alimentos, então se comemos algo que contraria o preceito dos mais antigos, por que comermos? Na modernidade alguns estão deturpando as coisas, e acham que quizila é somente aquilo que dá vomito, coceiras ou qualquer outra reação física. E vemos pessoas que têm tudo para ser felizes, sofrendo sem entender o porquê de tanta dor.

Podemos citar por exemplo, o doburú ou flor do velho, que comumente chamamos de pipoca. Pessoas de Obaluayê ou de Omulú, jamais comem pipoca, pois se trata do alimento daquele Orixá, então, por que teimar em levar o alimento à boca? O santo enxerga e com razão, como um desafio, e consequentemente seu filho sofrerá as penalidades, e sempre são as mais severas possíveis.

Da mesma forma, nos é proibido comer frutos do mar. Se temos o peixe, por que, comer os frutos do mar? E se temos o peixe de escamas, por que a teimosia em comer peixe de couro? Oras, se assim foi passado desde os mais antigos de nossa fé, quem somos nós, para mudar tudo isso, ou a mínima coisa que seja?

As quizilas existem e a idade de Santo nada tem a ver com ela. Ao contrário, o que é quizila da pessoa quando Yawô, será para sempre, não interessando se tem 7 ou 70 anos de feito. Ao respeitarmos esses e outros tabus de nossa fé, mostramos respeito pelos mais antigos, bem como pelos Orixás que governam essa religião que tanto amamos.

Não entendo com pessoas que se dizem do Santo, não respeitam as limitações que nos sãos impostas e que se formos olhar, são mínimas comparadas com tudo que nosso Orixá nos dá. Olorúm fez o mundo e proibiu aos primeiros homens de comerem determinados alimentos, então, somos mais que Deus? Não! Jamais poderemos no igualar ao nosso Criador. Ele somente Ele reina absoluto em todo o Universo.

Mas, infelizmente teimam os de hoje, em proclamarem que, por serem de determinada raiz, podem comer de tudo, pois nada lhes faz mal. E vemos então, nossa religião ser difamada por aqueles que sofrem, alegando que tudo deram ao Santo, mas nada tiveram em troca. E os que realmente amam e respeitam a doutrina, sofrem por consequências de atos impensados de pessoas inaptas para a fé dos escravos.

Respeitemos pois, as quizilas de nossos Orixás, pois se assim o é, algum motivo tem. E esse motivo, não nos cabe questionar.

domingo, junho 21, 2015

Contato

Algumas pessoas deixam aqui pedidos os mais variados.  Ocorre que estou sempre viajando e assim sendo não os leio sempre. Caso deseje entrar em contato comigo, oriento a fazê-lo pelo formulário deste blogue pois esta é a forma de obter uma resposta rápida.

quarta-feira, fevereiro 11, 2015

Intolerância e convite para ato de desagravo neste sábado, dia 7 RJ


ÁTILA NUNES
https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif
Nesta última 3a feira,  dia 3 de fevereiro de 2015, um dos mais tradicionais templos umbandistas do Rio de Janeiro foi invadido e teve parte de suas dependências depredadas, incluindo imagens.
 Os diretores do templo, Cristina e Armando Fernandes, são respeitadíssimos no meio umbandista. 
Sérios, dedicados, um verdadeiro exemplo.
 
O caso foi registrado na 23 a Delegacia Policial. 
Entramos em contato com o Dr. José Pedro da Silva, diretor do Departamento geral da Polícia Civil da Capital, já que a invasão é um inequívoco caso de intolerância religiosa.
Sua resposta foi a seguinte:

 "Senhor deputado Átila Nunes e Senhor vereador Átila Alexandre Nunes, 
Tão logo tomei conhecimento do fato, determinei que o titular da unidade (23a Delegacia) acompanhasse a investigação e realizasse a condução das diligências para a imediata identificação do autor. Sabe-se que já houve um fato anterior com a identificação do autor e o encaminhamento do procedimento à Justiça. Irei informando sobre o avanço das diligências.
Um forte abraço.
José Pedro Costa da Silva
Diretor do Departamento Geral da Polícia Civil"    

Caros irmãos, estamos lidando com radicais religiosos travestidos de evangélicos. Esses fanáticos compõem milícias neopentecostais cujo maior objetivo é invadir terreiros umbandistas e obterem repercussão na midia. Agem à semelhança das milícias radicais que operam no Oriente Médio. O mesmo método midiático.

Se não agirmos e levarmos à cadeia esses fanáticos brasileiros, teremos em breve casos de agressão física e até mortes. Estamos lidando - repetimos - com fanáticos.

Num momento desses, é fundamental que os verdadeiros evangélicos se pronunciem contra mais esse ato de intolerância, para que não seja repetido o erro dos verdadeiros muçulmanos que silenciam diante das atrocidades dos radicais islâmicos.

Por isso, convidamos você para um ato de desagravo à manifestação de intolerância religiosa ocorrida contra o Templo A Caminho da Paz, no próximo dia 7 de fevereiro, às 10 horas da manhã. O endereço é Rua Manuel Alves, 150 - Cachambi
 
Agradecemos se você puder vir com uma roupa branca. Os que puderem, tragam perfume de alfazema para ser borrifado nessa rua. Flores brancas são bem vindas para serem distribuidas aos moradores da vizinhança, simbolizando a paz tão almejada pela nossa religião. 
 
Todos são bem vindos neste sábado, às 10 horas.
 
Umbanda unida, Umbanda forte!
 
ÁTILA NUNES
deputado
 
ÁTILA ALEXANDRE NUNES
vereador

terça-feira, janeiro 06, 2015

Enquanto houver arrogância e prepotência, estaremos fadados ao extermínio



Sermos do Santo é algo realmente e simplesmente maravilhoso. Somos de uma religião muito mais antiga que o cristianismo, cuidamos de seres que são na verdade, governantes da natureza, temos contato com pessoas que já desencarnaram, e outras que estão nesse plano terreno ainda, e que tanto têm para nos ensinar. Ofertamos presentes a esses seres e vemos coisas impossíveis acontecer, enfim, são tantas as maravilhas, que levaria anos para relatar todas.

Mas, algo muito triste e vergonhoso ainda permeia nosso meio: arrogância, prepotência, soberba, calunia e tantas outras que com certeza nossos Orixás se entristecem conosco dia após dia. Como Vice Presidente de uma Federação, tenho encontrado reclamações infinitas sobre o tema. E sei o quanto isso constrange aos que buscam nas casas de Santo, solução para seus problemas e até mesmo para os filhos de Santo dessas casas.

Pessoas que se intitulam, feiticeiros, bruxos, e que são capazes até mesmo de matar se isso for necessário. Encontramos ainda aqueles que, quando uma pessoa vem com algum questionamento simples, como um banho que ouviram falar, ouvem como resposta: por acaso é você pai ou mãe de Santo para querer saber dessas coisas”?

E mais tristes e solitárias se sentem essas pessoas, e muitas delas culminam por abandonar a religião que amam, mas, se sentem como que um ESTRANHO NO NINHO, e para tristeza das pessoas sérias, se entregam nas igrejas que aproveitam-se para terem mais ainda o que falar contra nós.

Essas pessoas precisam aprender que nada somos, nem mesmo dignos de agradecimentos, pois se existe algum Ser digno de agradecimento é Deus. Sim, sem sua permissão nem mesmo os Orixás podem fazer algo em prol dos que precisam e pedem. Dependemos de Deus em sua Infinita Sabedoria, e Onisciência, para termos condições de ajudar aos outros. Se cobramos, é tão somente porque precisamos sobreviver e/ou mantermos a casa do Santo funcionando e sabemos o quanto isso nos custa nada.

Não podemos, obviamente sair por aí dando fundamentos aos outros, mas, ensinarmos ou mesmo esclarecermos uma dúvida, não nos faz inferior, ao contrário, mostra o quanto somos humildes para esclarecer as pessoas. Por que não podemos, por exemplo, dar uma informação, se a pessoa nos chega perguntando de algo que ouviu falar? Se é bom para ela dizemos e se não o é, dizemos também e ainda mais, explicamos o porquê de aquilo não lhe ser benéfico!

Mais do que tudo, temos a obrigação de agir com as pessoas, pois elas buscam em nós, zeladores de Santo, a solução para suas vidas!

Quando uma pessoa não tem dinheiro para pagar, temos que primeiro analisar a situação no Ifá e se ela realmente precisa de ajuda temos sim que ajudar! Afinal, Deus é um só para todos. Diz um antigo ditado africano: “Olorúm a ti, Olorúm a mi”. Ou seja: O seu Deus é o meu Deus!

Então, como abandonar uma pessoa se ela precisa de nós? Isso em meu modo de ver, é comercializar a fé e não praticar a mesma. Algumas pessoas precisam rever seus conceitos e olhar mais à sua volta e então verá que seu Orixá pode perfeitamente estar triste com seu filho.

Feiticeiro que mata, aleija e sei lá mais o que? Isso é tão somente soberba e arrogância, afinal, NADA somos sem Deus, e muito menos somos algo nessa Terra. NÃO SOMOS NADA NEM NINGUÉM! Apenas Deus é tudo e seus Ministros nossos Orixás, possuem o poder verdadeiro!

Tenho visto, e qualquer um, com bom senso, sabe que a cada dia que se passa, mais e mais pessoas abandonam nossa religião e vão em busca de se alistarem em outras fileiras e isso significa o que? Que essas pessoas se cansaram da soberba, da arrogância, da prepotência e das ameaças que se encontra dentro de algumas casas.

Vemos então, nossos antepassados se perderem, pois que, perdem-se seus conhecimentos e assim sendo, sua energia que poderia estar vivendo através de seus descendentes está na verdade servindo de munição para os pastores que nada mais fazem na vida a não ser meter o pau em nós e nossa fé, com o intuito de tão somente acabarem com nossa religião. Sim, este é o maior intuito destes que se intitulam, Ungidos em Cristo, mas que, na verdade de cristão mesmo, nada têm.

Se agimos com coerência, humildade e simplicidade, temos somente à ganhar, tanto de nossos Orixás, como de Deus e das pessoas que nos cercam, pois que, são coisas que somente aos puros de coração pertencem. Enquanto que os erros que encontramos, pertencem a pessoas que amam se intitular o que não são, para somente ter formas de ganhos financeiros.

Sempre defendi e defendo a cobrança de nosso chão, ou de nosso axé, mas, a comercialização da fé é totalmente diferente disso. Já me deparei com pessoas que me confidencializaram, que determinado zelador de Santo, teve a audácia de cobrar mais de R$30.000,00 por um trabalho, já por outro lado, tenho um conhecido, que me contou que, “enquanto frequentava uma determinada casa, conversava com Lúcifer em pessoa e da última vez, este o extorquiu acreditem, R$120.000,00 e este meu conhecido terminou prestando queixa em uma delegacia, e hoje em dia, seu caso é relatado nas igrejas, como prova de que praticamos o satanismo. Obviamente que JAMAIS revelarei os nomes do envolvidos, mas ponho isso ao público para que se tenha uma noção das barbáreis que se praticam hoje dentro das casas de Santo e até mesmo dentro de Templos de Umbanda.

Encontrei uma pessoa que me perguntou se era correto o preto velho jogar búzios, e disse simplesmente que não. Dentro de meu aprendizado com minha saudosa zeladora, Mametú Indembeleouí, com o saudoso, Fomo de Yemanjá, que me deu minhas últimas obrigações depois que minha mãe faleceu, e isso sem contar com inúmeros outros mais velhos que eu, os quais tive a honra de conviver, que, guia não joga búzios, isso é ato pertencente ao Candomblé e tão somente às pessoas preparadas para isso.

Tenho visto também, pessoas de Umbanda, que se dizem zeladores de Orixá, que entoam até mesmo cantigas de Orixá em seus ritos, como uma filha me contou que, no terreiro em que ela frequentava, a Gira de Exú era aberta com a cantiga: “Egé xororô é um paó...”, outro absurdo, pois nem mesmo em casas de Candomblé que tenha gira de Umbanda, não se entoa essa cantiga, pois que somente usamos essa cantiga para o rito de cortar para essa deidade.

Sim, dentro de casas de Candomblé, pode-se sim, praticar a Umbanda. Zeladores antigos, não aceitavam que uma pessoa feita de Santo, se incorporasse com espíritos de mortos, como caboclos e pretos velhos, exus e outros, mas, foram vendo, que, as pessoas da Umbanda que vinham para suas casas não poderiam simplesmente deixar de ter suas entidades, afinal, ninguém tem o poder de mandar uma entidade embora, então, o culto de Umbanda foi ficando dentro de umas casas e hoje em dia, é muito mais comum do que se pensa, ter sessões de Umbanda dentro de Terreiros de Candomblé, mas, isso não significa que, as coisas se misturem, afinal, cantar cantigas de Candomblé dentro da Umbanda ou vive versa, é o mesmo que cantar samba em uma ópera.

Então, se as pessoas pudessem agir com mais clareza, ensinar seus filhos e até meus seus clientes com mais atenção e dedicação, veriam que suas casas prosperariam muito mais, e que nossa religião, voltaria a ter o mesmo Status que antes.

Presenciei famílias tradicionais, que literalmente deixaram de existir dentro de nosso Brasil, tão somente devido a que? Arrogância, prepotência e outros. E isso ocorre com muito mais frequência do pensamos. Pessoas que possuem axé, vêm suas casas serem destruídas, devido a esses atos que em nada condizem com nossa realidade.

Se agirmos com humildade, dificilmente perderemos nossas fileiras de adeptos, o Santo, posso assegurar, com toda certeza dentro dos meus quase 30 anos de raspado, não compactua com essas ações. Ao contrário, valorizam amor, humildade, carinho, verdade e acima de tudo: HONESTIDADE.

Abramos pois, mãos desses atos horríveis se não queremos ver nossa fé destruída e nossos Templos queimados pela Inquisição dos evangélicos.

Tatetú N’Inkisi Lambanranguange: Odé Mutaloiá.